Coração



De tempos a tempos surgem exemplos de situações que nos fazem pensar e confirmar que nada é garantido e que temos a tendência de esquecer esse facto acerca das nossas vidas e das de quem nos rodeia. 
Seria de alguma forma esquisito se também vivêssemos sempre como se não houvesse amanhã, pois acredito que isso levaria a possíveis exageros em determinados aspectos. A solução seria, será ou é, viver o dia a dia com a dose certa de optimismo, com a dose certa de esperança e com a dose certa da capacidade de podermos fazer planos para um futuro a curto-médio prazo. De um momento para o outro tudo pode mudar, é mais rápido do que nós e grande parte das vezes está fora do nosso alcance evitar que assim seja...simplesmente acontece e simplesmente ficamos nós embrenhados em pontos de interrogação e com o coração nas mãos ou regelado dentro do nosso peito ou conforme alguma outra metáfora ou outra figura de estilo ... assim como estou, a senti-lo e a sentir o medo, a confirmar outra vez que nada é garantido. Quero estar certo que é apenas um receio passageiro e trata-se apenas de estar a alimentar minhocas onde elas não devem estar.

* foto de obra do Artista Ricardo Passos

Comentários

  1. Não sei bem o que que pretendes dizer com o teu texto, mas posso-te dizer que o que receias, desde que seja passageiro, que faça boa viagem quanto partir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Limite (this is werid!!) ... Eu assim o espero...é daquelas coisas que por vezes damos mais importância do que devíamos, mas que, por outro lado, só o tempo dirá.

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante

17.1 - Ilusões