Real ou não ...


Por vezes dou por mim mergulhado em pensamentos que quase se transformam em vivências e são como o acender de um fósforo mergulhado em combustível. Acende-se o rastilho e a chama encarrega-se do resto ... e assim acontece com esses pensamentos. Surge uma ideia, um olhar, um som ou uma memória e já está o rastilho aceso pronto para fazer das suas. Embarco numa sequência de acontecimentos, que pode até nem ser muito longa, mas que é suficiente para me fazer entrar numa outra realidade (não sofro de bipolaridade ou múltipla personalidade ... pelo menos que eu saiba) onde regra geral eu sou uma das personagens e onde acontecem coisas que surgem no desenrolar ou desenvolvimento do motivo que originou o acender do rastilho. São maioritariamente acontecimentos hipotéticos e é a imaginação a tentar mover as suas engrenagens. Após terminar esse flash ou esse mergulho em águas desconhecidas, volto à realidade e em grande parte das vezes, tenho de lidar com os sentimentos que surgiram ou resultaram da fuga à realidade, sentimentos esses que por sua vez não são tão imaginários quanto isso! 

Comentários

  1. No sonho e na imaginação existe tanto de bom quanto de mau... podem servir de exercício para a realidade mas esta supera mundo onírico, e desperta mais veroz e real, no bom e no mal... Aquilo que pensamos, muitas vezes é muitos pior do que na realidade... nada como experimentar as emoções...

    abraços

    ResponderEliminar
  2. Não é bom estarmos neste espaço e deixarmos as palavras fluírem? Gostei do texto e como sabes identifico-me com o que escreveste :-)

    ResponderEliminar
  3. Podes crer que é Carlos! É preciso no entanto entrar no ritmo das palavras e como dizias, deixá-las fluírem.

    Abraço

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não