Enquanto passeio um cão...


Enquanto passeio um cão numa noite de verão, de outono ou qualquer altura que queiram, mas nesse caso de noite, podem ser inúmeras as coisas que acontecem e que posso presenciar na qualidade de espectador andante, na qualidade de ser quase insignificante, de ser que passa perante acontecimentos que se desenrolam em universos próprios e com os quais não interfiro activamente.
Simplesmente sigo no meu caminho despretensioso e no decorrer desse passeio aleatório deparo-me com pessoas que escolhem um local mais recôndito, sossegado, reservado e por sinal menos iluminado, para no interior da sua viatura fazerem coisas que não são necessárias estar aqui a explicar [atenção...podem simplesmente estar a conversar]. Continuo o passeio e passo por uma pequena ermida onde diversas pessoas, algumas no interior, outras à porta, se despendem de algum amigo ou familiar que já não está fisicamente entre nós e que repousa no seu sono eterno. Lá vou eu como se no meu universo não houvesse lamentos ou dor como aquela que aquelas pessoas podem estar a sentir naquele momento. Sou somente a pessoa que passa com um cão. Pode-se dizer que não foi uma boa altura para passar naquele local. Mas sigo o meu caminho, não mudo de direcção e vou em frente, percorro mais algumas ruas e começo a ouvir o barulho de tambores. Se ali atrás reinava um ambiente pesado e silencioso, agora deparo-me com um ambiente oposto. Várias pessoas fazem barulho que resultam da mistura de discursos, tambores, palmas e gritos. São as campanhas políticas dos dias que correm e que hão-de culminar algures num dia de Outubro. Mas não me misturo na multidão e passo nas ruas que circundam a zona da azáfama. Eu e o meu cachorro seguimos em silêncio como se na realidade nunca tivéssemos passado ali. Mais à frente, vejo uma pessoa que se aproxima de outra algures no topo de uma escadaria, olho para aquela pessoa e creio que ela também olha na minha direcção, à medida que a distancia se vai encurtando apercebo-me que aquela pessoa é na realidade alguém da minha família, um irmão! No momento que nos cruzaríamos se estivéssemos ao mesmo nível (ambos na rua ou ambos na escadaria) vejo que essa pessoa, que é meu irmão, do meu sangue, em vez de me cumprimentar (mesmo que fosse apenas um breve aceno), apresenta-se de costas voltadas na minha direcção como se ao fim ao cabo eu e o meu cão não tivessem passado ali naquele momento. Será que o meu cão ficou ofendido? Creio que não. Não tenho um Pitbull nem tão pouco um Rottweiller. Terá ele ficado com medo do meu cão?! Creio que não. Afinal de contas, é apenas mais um exemplo de como no fundo podemos acabar por ser insignificantes, mais um exemplo de como a nossa presença pode ser indesejada ao contrário da nossa ausência que pelos visto pode ser mais apreciada.

Comentários

  1. "Sou somente a pessoa que passa com um cão" ----> esta parte podia ser o título do texto, tal a forma bela como nos adentras no teu caminhar (físico e interior)... Só o final é que não é esperado! Mas tens alguém que te acompanha sempre, não apenas o cão, mas tu mesmo, alguém que, pelos vistos, é tudo menos "somente" a pessoa que passa com um cão :)

    Abração ;)

    ResponderEliminar
  2. A amizade, nasce e cresce como flor, mas para ela viver,devemos cultivar com amor.
    Rega-la a cada amanhecer.
    Manter a sinceridade sempre Não quero sua amizade por um unico Dia.
    E sim para toda vida. Depois da flor vem a semente.
    Vamos planta-la. Nossa amizade enraizada.
    Até o fim da nossa jornada. beijos meus,Eva

    Mesmo , que esteja vendo a vida preto branco.
    Olhe para o céu veja o inifito azul onde quem
    tem fé no criador encontrara coragem e força para passar
    pelas tribulações.
    E a noite se emocione com a beleza da lua e do céu estrelado.
    Em cada estrela vera um anjo zelando e olhando por você ..
    enquanto a lua ilumina sua linda alma
    veras como pode ser feliz na graça e na presença de Deus.
    E muito carinho eu trouxe para você , que tanto amo.
    Beijos na alma afagos no coração.
    Evanir.
    PS: fico triste em não poder informar
    como anda minha vida;porém saiba vc é muito importante para mim.
    Deus abençoe seu final de semana
    paz e luz.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante

17.1 - Ilusões