Retroceder

Sei que não são poucas as vezes e que também não sou o único...
a desejar conseguir, de algum modo, poder voltar atrás no tempo, dar um pulo ao passado, dar um pulo a qualquer momento que pudesse marcar a diferença no presente e por conseguinte no futuro que se aproxima. Voltar atrás para poder alterar alguma decisão que por sua vez seria responsável por alterar o agora. Diversas são as razões que muitas vezes nos fazem querer retroceder, mas infelizmente não podemos fazer isso porque as decisões só podem ser tomadas uma vez porque elas têm o seu tempo e o tempo presente onde acontecem as coisas, o agora, esse instante, que só acontece uma vez, e é tão ínfimo que estas minhas palavras não são capazes de o acompanhar, porque desde o momento em que elas surgiram na minha cabeça, até ao momento em que já saíram dos meus dedos e apareceram aqui neste ecrã, já se passaram tantos segundos, tantos instantes, tantos "agoras" que já são parte do passado. E mesmo após esses momentos, e provavelmente nas próximas horas ou dias, vou continuar a querer regressar não sei para onde nem para quando, como se aquilo que vemos acontecer na ficção, pudesse também ser parte do real.
Talvez não valha a pena estar a envolver o presente na imaginação e memórias do passado porque o resultado disso é um sentimento que dá cabo de mim, é um sentimento que, na falta de opções, me faz levar a mão à cabeça e com o polegar e o indicador, massajar as têmporas durante alguns momentos... como se isso pudesse suavizar os meus pensamentos.
Outra coisa que também sei, é que não sou o único a ter de enfrentar problemas, todos nós estamos rodeados deles, embora uns sejam mais graves do que outros. A forma como os enfrentamos também tem influência na sua gravidade e na sua resolução. No entanto, é difícil quando não sabemos como os resolver e quando parece que não há ninguém com quem se possa contar para nos ajudar na resolução dos mesmos, quando sabemos que até podíamos falar acerca deles em jeito de desabafo, para um ligeiro [ou não tão ligeiro] alivio, mas o receio e vergonha de incomodar outras pessoas com os nossos problemas, leva-nos muitas vezes a ter de suportar essa sensação de se estar num beco sem saída.


Felizmente existem músicas como a que hoje deixo aqui.



Comentários

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante