Que venha 2012!

Chegamos mais uma vez ao fim de um ciclo, mas isso não significa necessariamente (como é óbvio) o fim e o início de tudo! É mais uma continuação que nos oferece uma oportunidade de fazermos uma espécie de balanço ao passado recente, uma oportunidade de avaliar os objectivos traçados e de definir novas etapas para os próximos tempos. Assinalar um momento de avaliação do sucesso ou insucesso perante aquilo que havíamos definido para este ano de 2011 que agora deixa cair os últimos grãos de areia da ampulheta que será virada do avesso já amanhã!
2011 foi um ano complicado e neste momento estou dividido entre o medo de chegar a 2012 e a ansiedade de o ver chegar, uma ansiedade quase traduzida numa atitude de "mandem lá isso para cá para ver o que se pode fazer!". Por mais que nos tentemos abstrair da realidade para dar umas migalhas à esperança, é relativamente difícil conseguir fazer isso porque somos cercados pelos gritos de um papão escondido nas noticias da rádio, tv, internet, jornais, etc. Gritos esses que arranjam sempre maneira de chegar aos nossos ouvidos e muitas vezes já em versões distorcidas ou ampliadas, o que acaba por ser ainda pior. Vou para 2012 (espero eu) alimentado pelas poucas migalhas que consegui dar à minha vontade de acreditar que as coisas podem até não ser tão más como se prevêem e que com algum esforço conseguiremos ultrapassar os desafios que se atravessarem no nosso caminho. A vontade de ir dormir e só acordar no final de 2013 é imensa, mas infelizmente não é assim que as coisas funcionam e se fosse assim, se calhar todos, ou quase todos, iríamos dormir, e quando acordássemos as coisas estavam certamente ainda piores e não é isso que se quer. Daqui para a frente teremos de viver os pesadelos acordados e deixar os sonhos para quando estamos a dormir. Espero não ter motivos que me roubem o sono, pois isso seria mau sinal. Mas chega de pensamentos negativos e vamos lá pensar que coisas boas também podem acontecer. Àqueles que chegaram a estas palavras aproveito para desejar BOA SORTE para 2012 e não se esqueçam de ajudar as pessoas que estão ao vosso redor ou de pedirem ajuda se necessário, pois por vezes a vergonha de o fazer, dá origem ao desespero que por sua vez corrompe a razão e o bom senso.  
Quem este ano não tiver oportunidade de presenciar pessoalmente a explosão de cores e sons de qualquer fogo de artifício, como será o meu caso, relembro que não são só as coisas materiais, palpáveis ou visíveis, que conseguem fazer estremecer o nosso coração, há muito mais para além disso! 


Comentários

  1. Que a alegria, a saúde, o amor e a paz sejam presentes em 2012. Um Feliz Ano Novo :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante