O dia de hoje

Por mais que quisesse ignorar este dia, eu sei que felizmente [e infelizmente...mas essa parte refere-se só a mim] não conseguiria porque há pessoas que não deixariam que isso acontecesse. Apesar de ser um dia igual a muitos outros em diversos aspectos, há algo nele que marca a diferença e de tempos a tempos ele estabelece simultaneamente uma meta e um ponto de partida. Mesmo que a transacção se desvaneça numa nuance de cores, de horas, de momentos, passando quase irreconhecível. Podia ser simplesmente o dia entre o ontem e o amanhã, mas o dia de hoje é um dia de reflexão [dentro do possível], como se os pensamentos dos outros dias ganhassem sons e os esses tivessem liberdade para seguir contornos diferentes desaguando em pequenos corredores.
Tudo o que é inverso ao positivo nesse dia é desafiado nos pratos da balança pelo peso da felicidade [ou lá o que isso pode ser para cada um de nós] que resulta de pequenos gestos que no dia de hoje fazem diferença e dizendo isso, posso concluir dizendo que hoje houve algumas coisas que marcaram a diferença e como é que me podia esquecer desse dia?!

Comentários

  1. Se há coisas boas que marcam a diferença dum dia, especial ou não, é como se tivéssemos um enorme mapa da nossa alma, e com um simples alfinete espetássemos no estado de espírito em que essa marca teve efeito. Seria diferente esse acto!

    Abraço,
    Carlos

    ResponderEliminar
  2. Nunca esquecemos o que nos marca.
    É algo que fica em nós e que faz a diferença.

    Um bom domingo.


    Abraço

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não