Transparência

Aos olhos de quem não tem tempo nem paciência para grandes caminhadas sei que não sou feito de vidro transparente. No entanto acredito que o percurso da minha opacidade à minha transparência não seja tão longo quanto a muralha da china porque antes que essa fosse percorrida, a essência já teria sido apurada, e nessa altura sim, já era possível existir alguma transparência, mas talvez o estilo de vida dos nossos dias só permita o consumo rápido de tudo e de todos. Tudo tem que acontecer em momentos fugazes onde os juízos pré-definidos e estereotipados são o prato principal. Acaba-se por ganhar um rótulo e com esse rótulo, uma série de atributos listados e enumerados como se fizessem parte da lista das compras semanais.

O meu silêncio deixa de ser uma simples ausência de palavras e transforma-se em traços que supostamente me esboçariam numa folha da papel reciclado, amarrotado, pronto a colocar no cesto do lixo porque algo que é vazio, sem valor e altamente prejudicial ao que está em redor, eventualmente merecerá um destino desses.

O que me dá algum alento é saber que há excepções e quem já me dedicou algum do seu tempo, através de gestos e/ou palavras, sabe que não sou opaco como uma parede e que dentro de mim não vive uma sombra fria e composta por tristeza contagiosa, mas sim uma pessoa que sente e que simplesmente nem sempre sabe como transmitir isso. Há dias em que precisamos da ajuda dos outros para conseguirmos sorrir e quem consegue dar essa ajuda sabe o quanto transparente a outra pessoa consegue ser.

Comentários

  1. A transparência do que somos é muito diferente do que aparentamos querer mostras a certas pessoas, e tu sabendo que o que é branco com umas gotas de preto fica-se com cinzento nada melhor que ir a outras cores, porque se há coisas que se ficam pela dualidade, há outras que têm mais que isso...

    ...já sorriste hoje? Eu acho que sim!

    um abraço,
    Carlos

    ResponderEliminar
  2. Muito, mas mesmo muito bom. falar-se do ser Humano assim é já merecermos estar vivos.

    Por mim, estarei sempre aqui... e acredito que também estejas aí...

    Obrigado pela tua partilha e testemunho em versao prosa... ou nem tanto.

    Abraço especial

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante