Nas gotas do orvalho

Dentro de todos nós existe uma fonte que liberta sentimentos
Sabemos isso como também sabemos de onde vem a chuva
Independentemente do estado em que se encontram

Quando entram em acção
Ambos conseguem fazer coisas grandiosas
E
Ambos conseguem criar o caos, ou o que isso pode significar
Mas o melhor, é conseguir ver o reflexo do nascer do sol
Nas gotas do orvalho da noite,
Grandiosas em todo o minúsculo espaço que ocupam
Nesse mundo gigante
Que cada vez está mais fora do nosso alcance, do nosso controle
Onde catástrofes acontecem todos os dias
Umas mais devastadoras do que outras é certo
Mas todas altamente destrutivas
Levando consigo vidas, famílias, histórias de vida, anos de luta…
Deixando no ar a poeira da destruição
Que lentamente se deita sobre o chão em lençóis de dor
À espera que aqueles que ficaram
Ainda tenham de sofrer +



...Mas depois disso tudo, há ainda quem diga que isso é como passar um fim de semana num parque de campismo, ao ar livre, ao relento. Há pessoas que não medem as palavras que dizem.

Comentários

  1. Fiquem sem saber o que escrever aqui, e isso não me acontece muitas vezes. Pensava eu que tinha sempre alguma coisa na ponta dos dedos para escrever e não é o caso.

    Se há metáforas, não as entendo, deve ser o meu cansaço :-S

    Um abraço,
    Carlos

    ps- Vês!!!! acho que já o matei!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante

17.1 - Ilusões