Seis no Quarto

Eram seis pessoas num quarto, mais precisamente três casais, amigos e familiares, [não vou falar de nada relacionado com "swingers" nem nada do género, aliás, nem sei bem do que vou falar] e até que não sei muito acerca daquele quarto ou de como foram ali parar e porque motivo estavam reunidos. Eram um quarto comum, tinha quatro paredes, como a maioria dos que conhecemos, mas nem sei qual era a cor delas, talvez um verde azeitona com riscas amarelas escuras. Naquele quarto reinava o silêncio, e as pessoas, umas sentadas no chão, outras na cama ou numa cadeira, por vezes trocavam o olhar quando não estavam concentradas na pequena televisão que não passava nada de interessante, talvez algum filme que já dera na televisão diversas vezes e que agora não despertava interesse. Eram pessoas que se viam algumas vezes e outras que se conheciam, mas não se viam. Não sabiam o que dizer e limitavam-se a estar unidos por uma caixa com luz e som...era uma oportunidade desperdiçada, tempo mal aproveitado. Talvez estivesse um bonito dia lá fora, propício para um passeio e para dialogar, contudo pareciam estar presos naquele silêncio cortante e frio, como se alguém ordenasse que assim fosse.

Por vezes o nosso inconsciente prega-nos partidas dessas, que nos deixam a divagar ao longo de pensamentos sem sentido, a reviver momentos que nunca vivemos sequer...

Comentários

  1. Seis no quarto...o texto deixou-me com dúvidas. Temos que falar :-p

    Sei como é que o meu inconsciente me faz escrever certas coisas que podem não ter lógica nenhuma, como a lâmpada com pétalas de rosa e as trincas na maça...depois falamos porque fiquei com vontade de saber quem são as 6 pessoas, e como é que ela foram lá parar ao quarto.

    *Hugs n' smiles*
    Carlos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não