Rasto de pensamentos

Passo a mão pela parede e deixo um rasto dos meus pensamentos que ficam dispersos sobre cinco linhas distorcidas e tracejadas até os meus dedos não encontrarem terem mais chão para percorrer.

Começo a correr em busca de algo que me acalme e procuro e volto a procurar, olho em redor e absorvo o ar tentando decifrar o seu cheiro, a sua origem, o seu sabor.

Ao longe vejo a noite e nela o reflexo das estrelas no meio de uma floresta e é para lá que caminho em busca do seu silêncio e do seu abraço. Dou-me conta que por cada estrela existente na noite do céu, existe uma luz que reflecte essa estrela nos ramos das árvores e no meio da noite e da luz limito-me a deixar o meu corpo estendido num manto de folhas contemplando dois céus. A possibilidade de ter o céu ali tão perto e de lhe tocar ...

Comentários

  1. A inquietação é o caminho que trilhamos em buca de paz.
    A calma da noite, por perturbadora que seja, serena o espírito. Há um céu estrelado que nos toca com seu reflexo, convidando a que o toquemos.

    Vou deixar convite para o meu Sol, via e-mail.
    E deixo um abraço.

    ResponderEliminar
  2. O rasto de pensamentos é tão longo, infinito como o céu...basta o querer tocar para sabermos disso, mas por outro lado, há rastos que nem as estrelas sabem onde começam quanto mais onde acabam...

    *Hugs n' smiles*
    carlos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante

17.1 - Ilusões