Fonte de Energia

E entre tempestades de sol, chuva e vento se constroem os dias do dia-a-dia de uma casa onde a incerteza é a única certeza, é a única probabilidade possível num mundo aleatório que surge com o som da chave na fechadura no entrar ou no sair dessa casa. No entanto, é muitas vezes no evacuar do meio dessa confusão, dessa tempestade, que encontro a bonança que me acalma e me leva para longe.

Há dias em que as pessoas parecem estar a passear no meio de uma neblina como se não passassem de fantasmas, de espectros que me iludem e me deixam a balançar em questões relacionadas com o quanto eu as conheço ou o quanto elas me conhecem, e o que é que dá origem a essa neblina que por vezes tem tendência a tornar-se cada vez mais densa e sólida, dando espaço apenas àqueles que parecem importar verdadeiramente.

Mas nem tudo há-de ser mau, incerto ou desmotivante...e saber que se tem um abraço disponível para nos acolher, um beijo para nos reconfortar, uma palmada nas costas para nos acalmar ou uma palavra para nos encorajar, é algo que surge como a minha fonte de energia, que alimenta a minha sede e me ajuda a seguir em frente.

Comentários

  1. Hoje bem precisei de uma fonte de energia para não me passar de cabeça...sem computador no trabalho...ter que fazer das ferramentas que tinha o meu instrumento de trabalho e usar uma máquina que não a minha (por sorte alguém estava de férias) fez-me queimar grande parte da energia que tinha reservada para o meu regresso ao trabalho. E sabes o que é estranho é que o dia de trabalho já acabou e por mais vontade que tenha para não pensar nisso, li o teu texto, li energia e acabei por ir logo falar de trabalho...shame on me mas há que variar na forma como se comenta :-p

    *Hugs n' smiles*
    Carlos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante