Barreiras


Todos nós percorremos o nosso caminho na expectativa de encontrar a nossa meta e alcançar aquilo a que todos chamamos de felicidade. Na solidão, ou na companhia daquelas pessoas que conseguimos encontrar e que abraçamos, tentamos ultrapassar os obstáculos que vão surgindo e um dos grandes obstáculos é o denso nevoeiro que às vezes desce e rasga o chão, tirando o apoio debaixo dos pés, deixando-nos a flutuar.
É incrível como tudo pode ter uma barreira e que ao saltar essa barreira estamos a pisar a relva ou a terra de um campo totalmente diferente, onde o bem passar a ser o mal, onde o certo passa a ser errado, onde o amor passa a ser algo estranho, onde a música passa a ser silêncio, onde o dia passa a ser noite e onde o calor de uma chama se transforma numa pedra de gelo que congela os sentimentos. Talvez seja nesse momento que encontro o meu piano fechado a sete chaves, engasgado com as palavras que não saem e que se dispersam por caminhos infinitos ao longo de notas silenciosas e humedecidas.
Entre sons rasgados, surgem frases com possíveis soluções para retroceder no tempo dos sentimentos e regressar ou chegar a um sítio onde os pontos de interrogação deixam de ser pedras dentro de um sapato, e para isso talvez seja suficiente deitar os pensamentos na almofada e fechar os olhos durante o tempo que for necessário...1 segundo, 1 minuto, 1 hora.....para sempre.

Comentários

  1. As barreiras não sao mais do que ensinamentos de vida. Claro que na vida nada é conquistado facilmente. E por isso, aprender a viver envolve mesmo ultrapassar as "barreiras" de que falas. É isso que nos faz perceber do sabor diferente que as coisas que conquistamos têm. Sabe a vitória e a tripla felicidade =)

    Abraço

    Carlitos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante