Oh Oh Oh!

Para alguns, o dia de hoje é o culminar de uma espera e o dia de estar preparado para o acontecimento que deu origem ao Natal, o nascimento de Jesus. Uma espera em que tentamos parar um pouco para reflectir e acalmar, para nos encontrarmos e para encontrar os outros que andavam perdidos no nosso afecto e na nossa memória. Para outros, são as últimas horas para irem às zonas comerciais e tentar encontrar uma oferta, de mergulhar mais uma vez, e na esperança que seja a última deste ano, no meio da multidão que se move freneticamente de um lado para o outro, de loja em loja, hipnotizada pelo espírito de Natal e numa euforia perigosamente descontrolada e que pode trazer consequências para o começo de um novo ano!
É verdade que gostamos de impressionar e tentar abranger o máximo de pessoas que conseguimos com o nosso acto de dar um presente, de tentar ver um pouco de alegria na cara das pessoas quando recebem algo nosso, no entanto temos de ter cuidado com a euforia.
Como já é hábito, nessa altura as companhias telefónicas (móveis) batem os seus recordes (deve dar nas notícias do dia 26 ou 27) através do envio dos "sms" e dos "mms" e é sempre bom recebermos uma dessas mensagens a desejarem-nos um Bom Natal e um Próspero Ano Novo, muitas vezes são votos envolvidos em brincadeiras onde nem as personagens do presépio escapam, irritando as pessoas mais religiosas por "estarem a brincar com coisas sérias".
Em alternativa podemos receber um e-mail com uma mensagem de Natal ou com um postal "digital", mas penso que, e exceptuando a entrega dos votos pessoalmente, é o tradicional postal, de papel ou outro material de que seja feito, que consegue significar mais devido ao facto de não estar condicionado ao toque de uma tecla que o fará desaparecer, devido ao facto de ser algo pessoal e não apenas o reencaminhamento de um e-mail ou de um sms.
Felizmente e infelizmente é também nesta altura do ano que encontramos mais histórias de caridade. Digo infelizmente porque era bom que fosse sempre assim todo o ano e não apenas no Natal, mas talvez ainda olhemos em demasia para o nosso umbigo para isso ser possível, e eu talvez não seja excepção! Mas é bom saber que pelo menos nessa altura do ano as pessoas mais carenciadas podem ter alguma ajuda porque todos sabemos que esta é díficil encarar determinadas situações nesta época de altos e baixos, de luzes a cintilar, de crianças a sorrir e de pessoas eufóricas.
Só é pena que o espírito natalício não chegue para todos e há aqueles que ficam de fora e por isso, nem mesmo nesses dias conseguem esconder a sua arrogância e falta de respeito pelos outros. Talvez estes tenham deixado de acreditar no Pai Natal muito cedo!

A todos os que já passaram por aqui desejo um Santo e Feliz Natal!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante

17.1 - Ilusões