Indiferença

A indiferença reflectida através de um olhar vazio, parado, invisual e de olhos fechados e voltados para o interior do escuro sem respostas e sem soluções. A vontade de poder dar uma mão no meio de um intenso nevoeiro denso e tenebroso é tão angustiante quanto o sentimento de não saber para onde dar o próximo passo na ausência de vida ou na perda do controle total dessa viagem que dizem só ter dois dias!
Há combates a que assistimos, passivamente, como se nem estivéssemos sentados nas cadeiras da arena ao redor do ringue. Há outros que somos nós a estar no meio do ringue a pensar como se estivéssemos num jogo de xadrez, estamos lá e não queremos estar ou estamos lá e de lá não queremos sair até haver um K.O.. Eu não estou no ringue, não gosto de lá estar e também não gosto de assistir, mas nem sempre temos escolha e o combate escolhe-nos.

Comentários

  1. Nem sempre o desejo de querermos ser invisíveis é concretizado...mas quando queremos ver vistos não o somos, mas a indiferença tem um papel ambíguo no que é viver numa sociedade...

    *Hugs n' smiles*
    Carlos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não