"You're Beautiful"

Na certeza ou no acreditar dessa certeza, que existe sem se ver, encontro o trampolim que me impulsa para o topo da linha recta que me faz avançar na direcção da meta que serpenteia lá ao fundo com o ardor do sol. Vejo-a, mas sei que não está totalmente definida e por isso o sentimento é de precaução, alguma hesitação e ao mesmo tempo ansiedade. Ansiedade de chegar longe e atirar todo o corpo como se lá estivesse à minha espera um rectângulo de areia antecedido por uma linha branca para dar um salto ou talvez uma prancha no topo de uma queda de água onde pudesse incutir toda a minha força para logo de seguida sentir a liberdade de um voo de braços bem abertos a abraçar tudo o que estaria à minha frente, um abraço que se completava ao agarrar as águas invadidas pelo meu mergulho envolto no mais melodioso silêncio do fundo de oceano ou de um rio.

Voltando ao mundo real e abrindo a porta da rotina, faço o meu trajecto dos dias de semana. Hoje vi um gesto que me fez lembrar a música que já aqui estava à espera de ser "afixada" nesta página. Um gesto que quero interpretar como um gesto que pertence a alguém e que pode fazer-nos dizer "You're beautiful". Alimento e umas palavras era o que fazia parte desse gesto que marcou a diferença entre os que passam lá na rua, os que passam lá e ignoram ou os que lá passam e têm pena, mas sentem que não podem fazer nada (eu também nunca fiz nada) perante pessoas que "sumiram" as suas vidas pelo caminho e agora vivem perdidas e desorientadas, por vezes estendidas no nosso percurso (como referi num texto que coloquei aqui nos Blog há uns meses atrás:"Vidas Estendidas"). Essa pessoa foi capaz de parar, ir ao café mais próximo e comprar um sumo e uma sandes e a isso adicionou algumas palavras suas, que provavelmente seriam em vão (cá está o não acreditar), mas que estavam lá, estavam no sitio certo à hora certa! Eram palavras de incentivo. Talvez um conjunto de palavras como aquelas fossem capazes de se transformarem num mapa que poderia ser usado por essas pessoas para as guiar na procura da vida que deixaram para trás.

Deixo agora o videoclip (que podia ser uma tela com movimento) da música de Sarah Brightman - "You're Beautiful"




If you can depend
On certainty
Count it out and weigh it up again
You can be sure
You've reached the end
And still you don't feel

Do you know you're beautiful
Do you know you're beautiful
Do you know you're beautiful
You are, yes you are, yes you are

If you can ignore
What you've become
Take it out and see it die again
You can be here
So who's a friend
And still you don't feel

Do you know you're beautiful
Do you know you're beautiful
Do you know you're beautiful
You are, yes you are, yes you are

Yes you are

Innermost thoughts
Will be understood
And you can have all you need

Do you know (do you know about anything)
Do you know (do you know about anyone)
Do you know you're beautiful
Do you know you're beautiful
Do you know you're beautiful
You are, yes you are, yes you are

Do you know you're beautiful
Do you know you're beautiful
Do you know you're beautiful
You are, yes you are, yes you are

Yes, you are

Comentários

  1. A beleza está aonde menos esperamos, e por vezes num simples gesto ela está lá, escondida entre tantas coisas que nos passam ao lado.

    Parar num determinado momento pode fazer a diferença, parar para pensar faz desse momento mais que um meros segundos…ver a beleza como algo de físico é tornar o ar que respiramos como um bem de luxo e não o é.

    Se todos nós tivéssemos o tal trampolim de que falas, o sol deixaria de ser a estrela mais próxima da terra…passaria a ser o que chamaríamos de casa, porque é em casa que se sente um calor especial, é em casa que me sinto bonito :-)

    *Hugs n’ smiles*
    Carlos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante