De Volta

Parece ter sido ontem! Mas sei que não foi porque sei que o relógio não parou. E não parou porque não pode. Nada pára sem que seja ilusório.
Muitas podiam ser as palavras para deixar aqui [hoje], mas vim só ver como estavam as paredes do quarto e tirar os lençóis brancos que cobrem a mobília, abrir a janela e procurar o papel e a caneta/lápis, ou o teclado e deixar tudo preparado para depois então poder usar a cadeira que ali está.

E porque a música traz-nos recordações (e não só), vou por uma música a tocar para fazer companhia ao movimento dos ponteiros do relógio...



Comentários

  1. Estar de volta é sempre gratificante quando as paredes continuam intactas, e os lençois não têm manchas. É bom estar de voltar quando a caneta ainda tem tinta para se escrever e o teclado apesar de ter ganho umas camadas de pó ainda se consegue fazer dele algo de útil...os relógios existem por alguma razão, nem que seja para marcar a hora que se parte e a hora de regressar!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não