Dormindo

Um conjunto de imagens e movimentos, acções, que nos transporta para lugares desconhecidos ou conhecidos, e que nos faz viver experiências novas ou repetidas, lógicas ou abstractas e que por vezes nos deixam uma enorme confusão que dura por algum tempo e nos distrai.

Ir não sei a onde, encontrar pessoas não sei de onde, ir com alguém conhecido e encontrar mais conhecidos! Uma casa pequena, toda feita em pedra com o tecto cheio de abóbadas góticas, num momento perto do chão e noutro já quase no céu, e cheia de janelas e portas azuis, novas! A porta atrás que não dava para o quintal, dava para uma enorme floresta de onde surgem pessoas conhecidas e servem de pretexto para nos apresentar aos desconhecidos, que disseram de onde vinham e o que estavam ali a fazer...mas não consegui perceber! Um cachorro...por sinal o do filme da noite anterior (PT) e depois veio outro cachorro com alguém conhecido que veio correndo a ritmo de passeio pelo meio das enormes árvores, que era parente de outro conhecido (quase se juntou a família).

Foram-se todos embora não sei como! Não sei se foram todos juntos ou se continuaram lá na casa. Na que não tinha nada lá dentro, estava vazia. Talvez as pessoas sejam o essencial para a encher de tudo o que ela precisa, a casa.

Depois disso um dia esquisito, com céu azul e de repente acinzentado! Duas piscinas, uma rectangular comprida e pouco estreita e outra rectangular muito grande e funda, larga e comprida. Não dei um mergulho mas apeteceu. Fiquei a falar com a pessoa que estava ali para salvar vidas. Perto disso uma casa que conhecia mas que depois dava para lugares novos! Um campo de futebol na areia...meio abandonado e depois um cachorro (husky) muito pequeno. Nem sequer tinha tamanho para ser um cão, mas sim um outro animal qualquer que não tenha mais de 10 cm.

lol...aquilo a que estamos sujeitos sem saber!


Comentários

  1. Dormindo…parte-se para uma aventura e qual é o gozo de ser tudo tão linear como a realidade?

    É como estar num corredor e cada porta tem um outro lado oculto, e esse seja bom ou mau, não passa de um conjunto de tramóias que o nosso pensamento cria.
    Ficamos à sua mercê e quando abrimos os olhos, muitas vezes sabia bem continuar num estado longínquo que é a realidade…

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante