Transição



Há já algum tempo que tenho ouvido uma música de Nick Cave and the Bad Seeds, que se chama "People ain't no good", e que me faz ficar na transição do pensamento em função da decisão do concordar ou discordar com aquilo que nela encontramos, e que não é senão um descontentamento para com as pessoas e suas atitudes. Fico na transição porque sei que essa realidade existe e está patente no dia a dia onde por vezes, ou muitas vezes, a verdade das pessoas está pendente sobre uma pena. E se o vento chegar?! O que vai acontecer?! Fico na transição porque também sei que é possível encontrar a verdade esculpida na calçada do meu percurso. O pior é que nem sempre caminho por essa calçada. A pressa da vida por vezes faz-nos procurar atalhos que nem sempre nos levam a 'bom porto'. Fico na transição porque estou a viajar numa montanha-russa e não estou em posição de julgar o que quer que seja. O solo está constantemente a esquivar-se.
Também partilho a letra desta música porque nela também encontramos palavras que não são só palavras, são portas que nos abrem o caminho para outras paragens...talvez mais pacatas.
A música por acaso faz parte da banda sonora de um filme de animação que todos nós, ou quase todos, conhecemos (Shrek 2), mas para dizer a verdade não me recordo de a ter ouvido no filme.


Letra
People just ain't no good
I think that's well understood
You can see it everywhere you look
People just ain't no good

We were married under cherry trees
Under blossom we made our vows
All the blossoms come sailing down
Through the streets and through the playgrounds

The sun would stream on the sheets
Awoken by the morning bird
We'd buy the Sunday newspapers
And never read a single word

People they ain't no good
People they ain't no good
People they ain't no good

Seasons came, Seasons went
The winter stripped the blossoms bare
A different tree now lines the streets
Shaking its fists in the air

The winter slammed us like a fist
The windows rattling in the gales
To which she drew the curtains
Made out of her wedding veils

People they ain't no good
People they ain't no good
People they ain't no good at all

To our love send a dozen white lilies
To our love send a coffin of wood
To our love let all the pink-eyed pigeons coo
That people they just ain't no good
To our love send back all the letters
To our love a valentine of blood
To our love let all the jilted lovers cry
That people they just ain't no good

It ain't that in their hearts they're bad
They can comfort you, some even try
They nurse you when you're ill of health
They bury you when you go and die
It ain't that in their hearts they're bad
They'd stick by you if they could
Ah but that's just bullshit


People just ain't no good
People they ain't no good
People they ain't no good
People they ain't no good
People they ain't no good at all

Comentários

  1. “People ain’t no good” todos fazemos parte desse lote como qualquer ser humano, mas (tem sempre que haver um) existe uma grande diferença entre o que reconhece que não é perfeito, e aquele que pensa que sabe dar a volta a todas as questão oferecidas de bandeja pela vida.
    Não sou perfeito e todos os dias acabo por fazer um esforço extra para não ser levado pela correnteza das tristezas do dia a dia.

    ”It ain't that in their hearts they're bad
    They'd stick by you if they could
    Ah but that's just bullshit”

    É tudo uma merda (desculpa a palavra) porque há dias e dias e hoje é um deles, daqueles que a expressão “People ain’t no good” assente que nem uma luva, mas não é em mim.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante