Melodies of Life

Hoje deixo aqui parte de uma música que podia-se adaptar a várias coisas relacionadas com a amizade.
É possível que nela (nesta música, ou parte dela) se encontre um reflexo das vidas que se cruzam e por algum motivo se afastam novamente deixando à mercê do tempo o resultado das ausências, as incertezas.
É como o passar de dois comboios, em que cada um vai na sua linha, podem ir no mesmo sentido ou em sentidos opostos, mas haverá uma altura em que os dois andam lado a lado, há um acompanhamento, mas de um momento para o outro cada um segue no seu caminho, o seu destino.


O mesmo pode acontecer com as pessoas e as suas amizades. Amizades que podem acabar por seguir direcções diferentes, inclusive opostas, criando uma ruptura que será marcada pelas memórias que ficam guardadas à espera de serem recordadas ou apagadas, dependendo das linhas pelas quais os comboios passaram. Sendo assim, era bom que os comboios andassem sempre lado a lado!

Pode ter ficado a cargo do destino juntar duas pessoas e daí nascer uma amizade, mas já não caberá ao destino cuidar dessa amizade, mas sim a nós, pessoas, alimentando-a com compreensão, apoio, disponibilidade e sinceridade. Caso contrário já se sabe o que irá acontecer e depois pode ser tarde demais. É isso que acontece também quando se dá a conhecer a nossa sombra ou quando se conhece apenas a sombra de alguém e não a própria pessoa como se julgava.





Quando as memórias são tudo o que restam de uma amizade...

Our paths they did cross, though I cannot say just why
We met, we laughed, we held on fast, and then we said goodbye
And who'll hear the echoes of stories never told?
Let them ring out loud till they unfold
In my dearest memories, I see you reaching out to me
Though you're gone, I still believe that you can call out my name

A voice from the past, joining yours and mine
Adding up the layers of harmony
And so it goes, on and on
Melodies of life,
To the sky beyond the flying birds--forever and beyond

So far and away, see the bird as it flies by
Gliding through the shadows of the clouds up in the sky
I've laid my memories and dreams upon those wings
Leave them now and see what tomorrow brings

Comentários

  1. "Melodies of Life" são várias e neste caso o sentido que as amizades ganham com o tempo não têm que ser travado nem controlado mas sim cuidado, como se a amizade fosse uma pequena árvore que no meio de uma floresta corre o risco de ser abafada pelas copas das outras árvores, onde o sol nãi irá nunca conseguir dar à nossa árvore um raio repleto de sorrisos quentes e abrasivos...por vezes há vontade de apanhar um comboio e não ter um destino em concreto...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não