Já lá vai...

Quase uma semana que não colocava aqui as mãos...sim as mãos...pois os olhos coloquei algumas vezes para reler o que tinha escrito e também para ver se porventura alguém tinha deixado algum comentário nos textos aqui escritos. Aproveito para agradecer quem os comentou e por estar a ler este também.

Esta semana descobri que um post aqui do meu blog ("Ligações") serviu de inspiração para alguém escrever um post no seu blog partindo daquilo que leu no meu. Devo dizer que gostei da experiência pois isso significa que consegui fazer com que aquela pessoa parasse um pouco para reflectir e também sentisse necessidade de partilhar algo que estava talvez esquecido. São essas pequenas coisas que dão algum sentido ao titulo do meu blog...esses pequenos fragmentos que se podem repartir e ao mesmo tempo significar muito.

De momento não me ocorre algum assunto para escrever e por isso vou deixar aqui um pequeno texto, do qual gosto muito, da autoria de José Luís Peixoto. É um texto triste e que bate à porta dos sentimentos, despertando a saudade dos que nos são mais próximos e que podem estar ausentes, e nos abala para nos libertar da sensaboria que a nossa vida possa ter ao percebermos que estamos sozinhos a conviver apenas com as recordações de outrora.

Vou então redigir o texto para que o possam ler.

"na hora de pôr a mesa, éramos cinco:
o meu pai, a minha mãe, as minhas irmãs e eu.
depois, a minha irmã mais velha casou-se.
depois, a minha irmã mais nova casou-se.
depois, o meu pai morreu.
hoje, na hora de pôr a mesa,
somos cinco,
menos a minha irmã mais velha que está na casa dela,
menos a minha irmã mais nova que está na casa dela,
menos o meu pai,
menos a minha mãe viúva.
cada um deles é um lugar vazio nesta mesa onde
como sozinho. mas irão estar sempre aqui.
na hora de pôr a mesa,
seremos sempre cinco. enquanto um de nós estiver vivo,
seremos sempre cinco."


Comentários

  1. Greetings from China! I'd like to make friends with you. I have made yours as friendly links.

    ResponderEliminar
  2. :)

    tb posso passar as friendly
    vistas, de vez em quando?

    Gostei.

    ResponderEliminar
  3. É bom lermos textos desses.. assim talvez possamos parar para apreciar enquanto todos ainda estão fisicamente connosco... Porque um dia pode ser tarde.. Adorei o texto, gostei da referência ao meu post e obrigado pelo despertar....

    ResponderEliminar
  4. Nem sempre temos que ter ideias para as escrevermos. Podemos pegar nas palavras dos outros e as dar a conhecer a quem nunca tenha posto a vista nelas. Nunca se sabe até que ponto o efeito delas tem nas outras pessoas.

    É o poder das palavras escritas!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

16.16 - Portugal - Campeão Europeu 2016

16.8 - John Verdon - Peter Pan tem que morrer ... ou não

16.14 - "Adoro" quando ... e as orelhas de elefante